Negociação Salarial 2018/2019

Conquista no Reajuste Salarial e manutenção de Direitos

Na última rodada de negociação com o sindicato patronal, as entidades sindicais que representam os professores de SC, entre elas o Sinpro Itajaí e Região, conseguiram barrar a retirada de direitos proposta pelo Sinepe.

No início da negociação, o Sinepe não concordava com a reposição da inflação.

O processo de negociação encontra-se nas últimas tratativas de ajustes, entre elas a questão da homologação das rescisões, para que o sindicato possa acompanhar, e uma nova cláusula sobre demissão voluntária.

Educação Básica

Foi conquista das entidades sindicais o reajuste salarial no valor do INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), que fechou em 1,81% mais 50%, representando reajuste de 2,71% para a Educação Básica.

Há a possibilidade de chegar a 3%.

Educação Superior

Para a Educação Superior, a proposta é reajustar os salários em 1,81% a partir de março ou só a partir de agosto em 1,81% mais 50%, também chegando aos 2,71%.

  • Para os professores/as que recebem o piso mínimo, a negociação conquistou 10% de reajuste.

As principais conquistas são as garantias de barrar o desmonte das cláusulas sociais:

1)     Impedir a contratação de professores/as terceirizados/as e pelo trabalho intermitente.

2)     Manutenção do triênio com o teto de 21%.

3)     Indenizações, férias e demais benefícios.

“Não valorizar os trabalhadores em educação interfere diretamente na qualidade de ensino, trazendo prejuízos não só para os profissionais, mas também para toda a comunidade escolar”.

  • Os professores/as do Colégio Unificado têm Acordo Coletivo de Trabalho próprio 2017/2019.

 SINDICATO FORTE PROFESSORES REPRESENTADO